quarta-feira, 13 de junho de 2007

Atlântida

"Ora, desde o dia em que nossos antepassados adormeceram na morte, todas as coisas estão continuando exatamente como desde o princípio da Criação. Pois, segundo o desejo deles, escapa-lhes o fato de que nos tempos antigos havia céus e uma terra sobressaindo compactamente à água e no meio da água. E por estes meios, o mundo daquele tempo sofreu a destruição ao ser inundado pela água"

(A Bíblia, Segunda Carta de Pedro - Cap. 3 Vs. 4/13)

Atlântida, um simples nome que evoca o mistério e suscita os sonhos. Mas o quê haveria de verdade além das das lendas e das mais antigas Tradições espalhadas por todas as partes do mundo, além disso fazendo parte da cultura de vários povos - todas elas em notável concordância no que tange à remota existência de uma imensa e muito antiga terra, habitada por uma raça poderosa, grandemente evoluída, que fora repentinamente tragada pelo mar em fúria?

Esta é a disposição atual dos continentes banhados pelo Oceano Atlântico. Porém, a Ciência sabe que há muitos milhões de anos não havia qualquer divisão continental no nosso planeta, existindo apenas uma gigantesca massa denominada Pangea. Ocorreram então vários deslocamentos durante longos períodos de tempo, talvez devido a uma súbita inclinação do eixo planetário, formando-se por intermédio deles os atuais continentes.

Esta é uma impressionante experiência que qualquer um pode fazer: na montagem acima, deslocamos no mapa, em sentido diagonal, o Continente da América do Sul. E como resultado final, temos o seu incrível e perfeitísimo encaixe nos contornos do Continente Africano - hoje situado a milhares de milhas distantes!

A recíproca, porém, não é absolutamente verdadeira! Quando se adota o mesmo procedimento, respeitando-se o ângulo de inclinação anterior, constata-se que o Continente em que se situa a América da Norte não se encaixa totalmente nos contornos da atual Continente Europeu - apresentando apenas os corretos encaixes mais ao norte, até a área da Groenlândia. Isso por si só é uma prova cabal e contundente de que a região vista em azul, ao centro e hoje ocupada pelas águas do Oceano Atlântico, representaria os exatos contornos do perdido Continente Atlante! E essa enorme porção de terras hoje ausente, na verdade um oitavo continente, logicamente também se afastou quando da movimentação das demais massas continentais, estando atualmente submersa lá pelos lados da região central do Atlântico Norte!

E, de maneira surpreendente, o formato desta porção de terras que falta nos mapas atuais coincide espantosamente com a descrição feita pela filósofo grego Platão, que a recebera de um alto iniciado - um sacerdote do Templo de Saís, no Antigo Egito!

E essa vasta porção continental, hoje submersa, existe realmente. Na ilustração acima, vemos a representação dos contornos de cadeias montanhosas e também de um outro enorme prolongamento ao norte, exatamente na área em que se situa o famigerado Triângulo das Bermudas - junto à costa da Flórida, Bimini e as Bahamas.

E nessas regiões limítrofes às grandes e insondáveis fossas abissais, os mergulhadores se deparam com as diversas, gigantescas e sobretudo impressionantes construções submersas - tais como o famoso Muro de Bimini.


Esta linda foto da NASA, obtida por um satélite em órbita da Terra, nos mostra o complexo das Bahamas - com as suas ilhas, suas nuvens, suas águas mais rasas e também os contrastes com os limites das obscuras, misteriosas e ainda inatingíveis profundezas do Oceano Atlântico.

E na região central do Atlântico Norte, exatamente onde se suspeita que existam as principais ruínas da Atlântida, os gráficos dos registros sísmicos apontam enormes cordilheiras e os gigantescos picos montanhosos submersos!

E os signos daquele perdido continente ainda hoje se fazem visíveis, não tão distantes de nós, tais como Tridente, símbolo sagrado da sua capital, Poseidon - avistado como se fora um marco, desde a Baía de Pisco, Peru! Tudo isso apenas e tão-somente aguardando que os tempos cheguem, se façam propícios e talvez maduros, preparados enfim para a grande Revelação - que segundo a Sagrada Tradição, trará de volta o Perdido Continente ante os olhos estupefatos da nossa humanidade!

Nenhum comentário: